Geopauta
Latest Publications


TOTAL DOCUMENTS

148
(FIVE YEARS 148)

H-INDEX

0
(FIVE YEARS 0)

Published By Universidade Estadual Do Sudoeste Da Bahia/Edicoes Uesb

2594-5033
Updated Wednesday, 21 July 2021

Geopauta ◽  
2021 ◽  
Vol 5 (2) ◽  
pp. e8203
Author(s):  
Claudia Silva Barbosa ◽  
Natacha Silva Araújo Rena ◽  
Nina Lavezzo de Carvalho
Keyword(s):  

O objetivo deste trabalho é contribuir para as discussões sobre o projeto desenvolvimentista e neoliberal pautado na criação de uma aerotrópolis no Vetor Norte da Região Metropolitana de Belo Horizonte em Minas Gerais- o Projeto Aerotrópole Mineira - e na manutenção das atividades minerárias em suas proximidades. Lógicas diferenciadas de acumulação de capital expressas num mesmo território protegido por legislação federal: a Área de Proteção Ambiental (APA) Carste de Lagoa Santa. Buscamos rastrear controvérsias entre os projetos aeroportuário e minerário e a legislação de conservação ambiental da região, apontando fissuras e caminhos de pesquisa.


Geopauta ◽  
2021 ◽  
Vol 5 (2) ◽  
pp. e7938
Author(s):  
Matheus Vieira Areb

Os hábitos alimentares de uma sociedade expressam mais do que suas necessidades urgentes. Sendo a gastronomia de um povo reflexo de uma cultura, considera-se que toda cultura também se manifesta em algum lugar, sendo possível estabelecer relações entre culturas, países e cidades, suas populações e respectivas comidas típicas. Neste sentindo considera-se possível à construção de uma chamada identidade alimentar em relação a um meio especifico. O presente trabalho vem no sentindo de delinear a partir de um ponto de vista fenomenológico a construção da identidade alimentar do habitante da cidade de Manaus.


Geopauta ◽  
2021 ◽  
Vol 5 (2) ◽  
pp. e6005
Author(s):  
Alex Dias de Jesus

Este artigo tem o objetivo de analisar as experiências de convivência com o semiárido nas comunidades camponesas de Mumbuca e Sobrado, localizadas respectivamente nos municípios de Bom Jesus da Serra e Encruzilhada, Bahia. Tais experiências foram mediadas pela Articulação no Semiárido Brasileiro (ASA). A metodologia empregada envolveu revisão bibliográfica, levantamento de dados secundários sobre estrutura fundiária e principalmente a aplicação de questionários com os camponeses residentes nas localidades. Os resultados obtidos permitem apontar que as experiências de convivência com o semiárido, mediadas pela ASA, contribuíram para maior acesso à água e para a melhoria das condições de vida da população residente nessas comunidades.


Geopauta ◽  
2021 ◽  
Vol 5 (2) ◽  
pp. e8284
Author(s):  
Marisa Oliveira Santos ◽  
Ana Elizabeth Santos Alves

O presente artigo objetivou, por meio das memórias de trabalhadores de casas de farinha apontar as transformações ocorridas no modo de viver há uma década no bairro rural de Campinhos em Vitória da Conquista (BA). Embasados no materialismo histórico, as categorias modo de vida, memória e trabalho foram articuladas e teoricamente com Marx e Engels (2007); Agamben (2007); Thompson (1981), Harvey (2016) revistou transformações na dinâmica da ruralidade. Findada a discussão, a aproximação da “cidade” com o modo de vida rural, pela interpenetração do capital, trouxe novos contornos ao modo de viver da população, pois a força de trabalho foi sendo cooptada e os trabalhadores apartados dos seus meios de produção, tornando-os estranhos no seu lugar de vida e trabalho.    


Geopauta ◽  
2021 ◽  
Vol 5 (2) ◽  
pp. e8431
Author(s):  
Paulo Roberto Vagula ◽  
Maira Rodrigues Uliana ◽  
Alba Regina Azevedo Arana

O objetivo do artigo é apresentar o contexto histórico no qual o Zoneamento Ecológico-Econômico (ZEE) foi instituído no Brasil, os marcos legais que o regulamentam e suas diretrizes metodológicas básicas. Trata-se de uma pesquisa básica e documental cujas diretrizes metodológicas básicas partiu da elaboração dos projetos de Zoneamento Ecológico-Econômico estabelecidas pelo Decreto Federal nº 4.297/2002. O trabalho apontou que o Programa de ZEE em quase quarenta anos avançou pouco e nem todas as unidades da federação executaram seus projetos. Os poucos avanços verificados, contudo, confirmam que o ZEE é um excelente instrumento de gestão territorial, atual e relevante, podendo alavancar outros instrumentos para uma gestão territorial mais sustentável.


Geopauta ◽  
2021 ◽  
Vol 5 (2) ◽  
pp. e8212
Author(s):  
Laércio Yudi Watanabe Silva ◽  
Wilians Ventura Ferreira Souza

A produção desigual das cidades surge como reflexo da atuação diferenciada de agentes produtores do espaço, cada qual interesses distintos. O reflexo disso, dentre outros, é distribuição diferenciada de equipamentos, como estabelecimentos de ensino. O objetivo deste artigo é a identificação de padrões locacionais de escolas públicas e privadas em Presidente Prudente e a relação com áreas classificadas de acordo com rendimentos. Os procedimentos metodológicos utilizados foram o levantamento locacional das escolas públicas e privadas, extraídos da SEDUC, e classificação de áreas de acordo com rendimentos mensais, informação coletada no IBGE – censo de 2010. As escolas públicas possuem uma distribuição pulverizada na cidade, as escolas privadas situam-se concentradas em poucas áreas, principalmente aquelas nas quais os citadinos possuem rendimentos maiores.


Geopauta ◽  
2021 ◽  
Vol 5 (2) ◽  
pp. e8507
Author(s):  
Emanoel Anésio Andrade Ferreira ◽  
José Roberto Tarifa
Keyword(s):  

O presente trabalho busca analisar o fluxo de veículos na rodovia BR 163/364 e sua influência no cotidiano e comércio da cidade de Juscimeira-MT. Por muito tempo a cidade de Juscimeira-MT fazia parte da rota de escoamento do agronegócio, por conta de sua localização, que se caracteriza por estar entre as três maiores cidades de Mato Grosso. Portanto, constata-se que a dinâmica rodoviária influencia no ritmo cotidiano e comercial dessa pequena cidade, algo que foi verificado nessa pesquisa. Foram realizados trabalhos de campo para o levantamento de dados. A partir desta pesquisa foi possível verificar que o uso do território influencia diretamente no ritmo socioeconômico da cidade de Juscimeira-MT e do país.


Geopauta ◽  
2021 ◽  
Vol 5 (2) ◽  
pp. e7972
Author(s):  
Felipe Rangel Tavares

Apreendemos a metropolização do espaço enquanto processo socioespacial biopolítico. A partir da análise das remoções ocorridas no Morro da Providência-RJ, no âmbito da Operação Urbana Consorciada da Região Portuária do Rio de Janeiro e do Programa Morar Carioca, objetivamos analisar a espacialidade biopolítica na metrópole contemporânea. Após relacionar o processo de metropolização às relações de poder que inscrevem a biopolítica no espaço, buscamos um diálogo entre Michel Foucault e Henri Lefebvre, em torno dos conceitos de “meio” e “espaço instrumental”. Propomos a tríade analítica inscrição-prescrição-ordenação para examinar os projetos e intervenções urbanas que promovem o “estranhamento espacialmente construído” e a “desumanização espacialmente forjada”, processos espaciais que esvaziam a substância política que constitui o ser social.


Geopauta ◽  
2021 ◽  
Vol 5 (2) ◽  
pp. e7996
Author(s):  
Raimunda Aurea Dias de Sousa ◽  
Daniel Coelho Rodrigues

O urbano é propagado como o espaço moderno, enquanto o campo passou a ser sinônimo do atraso e nesse mesmo contexto é inserida a educação nos dois espaços. Assim, o objetivo consiste em analisar a relação cidade/campo a partir do vai e vem dos filhos dos camponeses para uma escola de tempo integral urbana e o que essa mobilidade ocasiona na reprodução social do sujeito camponês. Para alcançar o objetivo proposto, traçou-se como percurso metodológico, desde pesquisa bibliográfica a trabalho de campo. A partir dos dados e informações coletadas, foi possível entender que o Estado propicia escolas no campo, mas com professores que muitas vezes, reproduzem o modo de educação urbana.


Geopauta ◽  
2021 ◽  
Vol 5 (2) ◽  
pp. e8852
Author(s):  
Ane Caroline Azevedo Santos Aguiar ◽  
Ana Emília de Quadros Ferraz
Keyword(s):  

A questão da habitação pode ser considerada um dos principais problemas sociais urbanos do Brasil. Numa perspectiva que concebe o problema da moradia integrado à questão do direito à cidade, é possível perceber que as políticas públicas habitacionais brasileiras, que deveriam ser criadas com o intuito de suprir os números referentes ao déficit habitacional, muitas vezes não solucionam de maneira efetiva tal problemática. Somado a isso têm-se a atuação dos agentes produtores do espaço que configuram a cidade de acordo com seus interesses particulares. Assim, o objetivo desta pesquisa é verificar o modo como essas atuações influenciam nas decisões relativas às políticas públicas habitacionais, tendo como objeto de estudo a implantação do PMCMV na cidade de Caetité, Bahia.   Palavras-chave: Habitação. Agentes. Política Pública.


Sign in / Sign up

Export Citation Format

Share Document