Patrimônio cultural e pertencimento

2021 ◽  
Vol 30 ◽  
pp. 1-21
Author(s):  
Jeane Costa AMARAL ◽  
Lenira HADDAD ◽  
Maria Assunção FOLQUE
Keyword(s):  

O artigo apresenta parte de uma pesquisa que buscou compreender as dimensões teóricas e práticas que compõem a relação criança, cidade e patrimônio no âmbito da educação infantil e abrangeu duas cidades históricas. A análise decorre da pesquisa de cunho etnográfico realizada em Penedo, AL, envolvendo o acompanhamento das crianças de duas escolas municipais em suas saídas às ruas da cidade, mobilizadas por diversos motivos. Cinco episódios que dimensionam a força da cultura local são considerados esteio para a participação, significação e/ou ressignificação do patrimônio cultural pelas crianças rompendo com a distância que separa os saberes e fazeres da cultura local da cultura escolar.

2018 ◽  
Vol 17 (2) ◽  
pp. 1-11
Author(s):  
Marcela Suckel Gajardo ◽  
Daniela Ester Campos Saavedra ◽  
Cecilia Maldonado Elevancini ◽  
Laura Saavedra Burgos ◽  
Abelardo Castro Hidalgo

El objetivo de este trabajo fue analizar las vivencias de adolescentes con respecto a su paso por la escuela, caracterizando la contradicción cultural al interior del aula en contextos de vulnerabilidad social y pobreza económica. Desde un enfoque biográfico se entrevistaron 42 estudiantes de octavo año básico de siete escuelas de la provincia de Concepción (Chile). Los resultados muestran características de un sentido de identidad cultural y de diferenciación respecto del rol y la posición del estudiante en la escuela, la cultura escolar y la forma en que se expresa en el aula, a través de sus profesores. Para algunos estudiantes la escuela es complementaria a “proyectos de vida”. Para otros, la cultura de la escuela representa el lugar donde no se sienten libres, generando interpretaciones contradictorias a su identidad cultural.


2020 ◽  
Vol 36 ◽  
Author(s):  
Samuel Luis Velázquez Castellanos
Keyword(s):  

RESUMO O objetivo do artigo é problematizar os conteúdos que emergem de fontes documentais sobre a instrução primária no período imperial na Província do Maranhão à luz dos conceitos da teoria da cultura material escolar. Sustenta-se o estudo nos aportes teórico-metodológicos da História Cultural e operacionaliza-se em duas frentes: a revisão da literatura sobre a temática em questão e a localização, identificação e análise das fontes oriundas do Arquivo Público do Maranhão, que nos auxiliam na compreensão da cultura maranhense, da cultura escolar das instituições de ensino primário e da cultural material escolar por meio de leis, regulamentos, decretos, aprovações e veto. Verificam-se as ações dos presidentes da Província e dos inspetores sobre a instrução primária local expressa nos relatórios e ofícios, avaliando-se o poder da gestão nas decisões de abrir e fechar escolas, nomear e demitir professores, abrir concursos públicos, criar cadeiras e exigir métodos de ensino; práticas culturais específicas estabelecidas entre estratégias de imposição e táticas de apropriação. Analisam-se os atos que orientam o ensino primário e identificam-se concepções, práticas e posicionamentos referentes à instrução, possibilitando interpretações de signos, sentidos e significados que norteiam as práticas escolares e sociais numa abordagem pedagógica, sociológica e política como dimensão cultural das culturas escolares e da cultura material escolar segundo sua natureza e função.


2012 ◽  
Vol 39 (2) ◽  
pp. 493-507 ◽  
Author(s):  
Paula Alexandra Reis Bueno ◽  
Rosa Maria Cardoso Dalla Costa ◽  
Roberto Eduardo Bueno
Keyword(s):  

O estudo analisou a inter-relação comunicação/educação em contextos de ensino/aprendizagem de música inseridos no seguinte programa de complementação curricular: Programa Viva a Escola, da Secretaria de Estado da Educação do Paraná, na cidade de Curitiba, no ano letivo de 2009. Argumentou-se que essa inter-relação acontece quando, em uma educação musical de qualidade, existe também o trabalho para a formação de ouvintes aptos, consumidores críticos e produtores autônomos e responsáveis, com abordagens da educação para os meios, da mediação tecnológica no ensino e da mediação na gestão comunicativa, ou seja, com educomunicação na educação musical. Por meio da análise de conteúdo de documentos e entrevistas realizadas com estudantes e professores, considerou-se que ocorreu uma educação musical de qualidade: constatou-se fluência musical em momentos significativos de composição, performance e apreciação musical, momentos estes que foram sustentados pelo desenvolvimento teórico e técnico e permeados por interações humanas significativas. A educomunicação encontrou um local propício para sua efetivação e houve manifestações iniciais no espaço da educação musical nos contextos investigados. No entanto, essa inter-relação comunicação/educação ainda não aconteceu de forma intencional, planejada e sistematizada. Isso remete à reflexão sobre a importância do trabalho interdisciplinar entre educador musical e educomunicador para a efetivação de um processo de ensino/aprendizagem de música em harmonia com as novas sensibilidades humanas advindas de uma sociedade condicionada pelas tecnologias da informação e da comunicação.


2005 ◽  
Vol 31 (2) ◽  
pp. 201-213
Author(s):  
Luciana Maria Viviani
Keyword(s):  

Este trabalho apresenta resultados de pesquisa sobre a história da disciplina Biologia Educacional (1933 a 1970), no âmbito da Escola Normal paulista. As elaborações dessa disciplina inseriram-se em projetos de renovação educacional em desenvolvimento no país desde a década de 1920, produzindo determinadas necessidades para o processo de formação de docentes e para suas futuras práticas. Esse processo, bem como os objetivos e as finalidades sociais da disciplina, foi analisado mediante o exame da atuação de diferentes grupos de interesses sociais, políticos e profissionais. Também foram investigadas as formas sob as quais o conhecimento científico disponível à época foi recriado para servir a esse processo de formação. Tomando como referência teórica os escritos de André Chervel e Ivor Goodson, pressupõe-se o caráter criativo das produções do sistema escolar, levando em conta suas possibilidades de reelaborar conhecimentos acadêmicos e de formar os indivíduos e também uma cultura escolar, produzindo padrões que se estendem a outras esferas sociais. A investigação baseou-se em análises de planos e programas de ensino, manuais didáticos, documentação arquivística e depoimentos de professoras. Foram identificadas várias formas de organização de conteúdos, com destaque para o padrão de maior sucesso, calcado no binômio hereditariedade e meio, dado como facilitador do conhecimento das individualidades humanas e, conseqüentemente, do trabalho do educador no sentido de disciplinar seus alunos para a máxima eficiência física e mental. Verificou-se também a construção de perfis de atuação social, em referência às crianças, mães e donas de casa, bem como de um ideal de desempenho profissional considerado moderno.


2012 ◽  
Vol 18 (1) ◽  
pp. 120-129
Author(s):  
Bruno de Almeida Faria ◽  
Thiago da Silva Machado ◽  
Valter Bracht
Keyword(s):  

Este artigo pretende discutir a teoria do reconhecimento social de Axel Honneth, objetivando explicitar o potencial dessa teoria para melhor compreender as relações intersubjetivas construídas na cultura escolar e o processo de construção das identidades dos professores de Educação Física. A condição de "segunda classe" da Educação Física na escola implica que a luta por reconhecimento se constitua num elemento fundamental da construção das identidades dos professores da área, uma vez que o sentido de "ser" professor de Educação Física tem uma relação estreita com as condições de reconhecimento da área/disciplina na escola.


2019 ◽  
Vol 45 ◽  
Author(s):  
Rodrigo Mayorga ◽  
Javier Pascual

Resumen Las innovaciones educativas son procesos disruptivos dentro de los establecimientos educativos, y pueden tener efectos no sólo en los aprendizajes de los estudiantes, sino también en otros aspectos de la vida y la cultura escolar, incluida la identidad de sus distintos actores. El objetivo de este estudio es comprender cómo una innovación educativa puede abrir nuevos espacios de configuración de identidad en un establecimiento escolar y contribuir a la producción de significados por parte de los estudiantes y profesores involucrados. Para cumplir con dicho objetivo realizamos un estudio de caso de corte cualitativo, analizando el Programa Interdisciplinario de Investigación Escolar, un proyecto innovador de un establecimiento en Santiago de Chile en el que se pretende que estudiantes de educación secundaria formen competencias de investigación científica y académica. Aplicamos entrevistas semiestructuradas a los diversos actores involucrados en el proyecto, las cuales fueron analizadas siguiendo las líneas de la teoría fundamentada. Los resultados muestran que una innovación puede promover un espacio de producción de nuevas identidades a través de la emergencia de discursos, prácticas y reconocimiento externo, a la vez que impacta el autoconocimiento de los estudiantes y el desarrollo profesional de los profesores y genera un fuerte sentido de comunidad entre sus miembros, aunque bajo el riesgo de reproducir dinámicas de exclusión propias de la escuela.


2020 ◽  
Vol 46 ◽  
Author(s):  
Kathia Núñez Patiño
Keyword(s):  

Resumen En este artículo se presenta el resultado del análisis de cuatro dibujos producidos y descritos por niñas y niños, de dos comunidades indígenas del estado de Chiapas, México. Estos dibujos son considerados textos semióticos y forman un corpus de documentos que permiten hacer una lectura y encontrar ciertas pistas, acerca de cómo interpretan su mundo en un campo semántico que da sentido a su entorno cotidiano, la escuela, en contextos complejos que estructuran su relación con las comunidades indígenas. Con una metodología y una gramática semiológica y etnográfica, los dibujos y sus propias descripciones permiten dar cuenta de imágenes e ideas de sí mismos como niños y niñas que, de formas diversas, son parte de una comunidad. En este análisis se articulan sus discursos y prácticas con sus procesos de identificación, para entender cómo es que ocurren estos procesos de configuración y creación identitaria en su vida cotidiana, desde los dibujos y las etnografías de sus contextos. En síntesis, se trata de mirar en uno de sus cimientos, la relación entre la cultura comunitaria y la cultura escolar, en distintas formas de asimilación, cambio y resistencia, bajo la experiencia de la autonomía indígena zapatista. Desde este abordaje, los dibujos configuran la recreación de herramientas de investigación que aspiran a la horizontalidad: en realidad, más que acompañados de una breve descripción a modo de entrevista, abren un diálogo con las niñas, los niños y sus contextos, en constante cambio.


2013 ◽  
Vol 17 (40) ◽  
pp. 251-266
Author(s):  
Maria Teresa Santos Cunha
Keyword(s):  

O jornal Pétalas Infantil era uma produção manuscrita, feita em folhas avulsas, realizada pelas alunas do curso primário do Colégio Coração de Jesus, uma instituição religiosa e feminina de Florianópolis/SC, e cujos exemplares, entre 1945 e 1952, foram conservados em um acervo pessoal. O texto deste estudo centra-se na análise dos artigos e comentários que expressavam preceitos veiculados pelo pelotão de saúde, uma associação complementar da escola, legitimada por lei e cujo propósito era auxiliar na criação e manutenção de princípios higiênicos como integrantes da cultura escolar do período. O artigo vincula-se ao campo de pesquisa da História da Educação e da cultura escrita entendidas, ambas, como produções discursivas e escolares de um determinado tempo e lugar que, tanto pelos suportes em que se apresentam à leitura, como pelos preceitos higienistas e cívicos que punham em circulação, permitem pensar a importância desse material na construção de uma memória para o reconhecimento de diferentes práticas, costumes, rituais, ações que integravam o ambiente escolar do período em pauta.


2013 ◽  
Vol 17 (40) ◽  
pp. 319-336 ◽  
Author(s):  
Luciane Sgarbi Santos Grazziotin ◽  
Joana Frank
Keyword(s):  

O trabalho investiga o periódico O Ateneu, produzido pelos alunos de uma escola de São Leopoldo/RS, entre os anos de 1937 e 1973. O recorte escolhido foi as décadas de 1964 a 1973. A investigação de propôs a analisar os discursos referentes ao contexto da ditadura militar no Brasil. O Ateneu é tomado como um elemento da cultura material escolar que representa a possibilidade de tangenciar alguns aspectos referentes à cultura escolar de uma instituição de confissão luterana, representativa da Região do Vale do Rio dos Sinos. Observa-se que O Ateneu foi um espaço de afirmação e construções identitárias de um grupo de jovens estudantes secundaristas. Quanto aos discursos relativos ao regime ditatorial, percebe-se que as manifestações presentes no periódico aparecem, em sua maioria, de forma velada. No entanto, também é possível entender que os estudantes preocupavam-se com as questões sociais e políticas do país, pois, no ano de 1963, há registros de que nessa escola formou-se o Departamento de Estudos Políticos e Sociais Brasileiros - DEPSB - como órgão do Grêmio Estudantil. Nos registros do caderno de atas do DEPSB não só alunos, mas também um professor se reuniam normalmente no turno da noite para debater o que eles registraram como sendo temas atuais da política brasileira e internacional.


Sign in / Sign up

Export Citation Format

Share Document